Notice: Uninitialized string offset: 0 in /var/www/pna.agrosolutions.de/htdocs/plugins/mobile/mjpro/remotedb.php on line 204 Aplicações foliares de nitrato de potássio

HOME RECOMENDAÇÕES Aplicações foliares de nitrato de potássio
Aplicações foliares de nitrato de potássio PDF Imprimir E-mail

Motivos para se utilizar o nitrato de potássio em aplicações foliares

Nitrato de potássio pode ser utilizado por um ou mais dos seguintes motivos:

  • Para evitar a ocorrência de deficiência nutricional antes dos primeiros sintomas da deficiência aparecerem. Este é especialmente o caso quando a análise foliar mostra níveis nutricionais mais baixos que os níveis desejados.
  • Para corrigir uma deficiência nutricional.
  • Para aumentar a resistência à pragas e doenças.
  • Para promover um bom equilíbrio entre a fruta e/ou crescimento e desenvolvimento das plantas, especialmente em pomares com distúrbios fisiológicos.


Quando se deve utilizar o nitrato de potássio em aplicações foliares

O nitrato de potássio deve ser utilizado somente quando há uma necessidade reconhecida.


Situações que tornam a nutrição foliar das plantas com KNO3 muito benéfica

Uma ou mais das seguintes situações tornam a nutrição foliar das plantas com KNO3 muito benéfica:

  • Quando há uma limitação na absorção dos nutrientes pelo sistema radicular causada por:
    • Raízes danificadas: doenças, danos mecânicos.
    • Condições desfavoráveis do solo:
      • Muito úmido (alagamento, baixo teor de oxigênio), muito frio, muito seco.
      • Deficiência ou excesso nutricional.
      • Fixação (adsorção de K em solos argilosos).
      • Salinização (competição catiônica).
    • Quando o pico de demanda excede o suprimento de nutrientes através das raízes.
  • Em situações onde uma demanda local interna possa exceder a real capacidade interna de redistribuição dos nutrientes para suprir esta demanda.
    • Em cachos (aglomerados) de frutas e nozes com alta demanda local de nutrientes.
  • No caso de limitação na mobilidade de nutrientes, quando a floração antecede a expansão foliar e, assim, limita o transporte de nutrientes via xilema.
  • Para uma recuperação mais rápida das folhas após o estresse causado por uma noite gelada.


Recomendações e orientações para a pulverização foliar

  • Adicione o nitrato de potássio quando o tanque estiver na metade da sua capacidade de armazenamento de água, continue agitando e complete com o volume de água necessário.
  • Não exceder as taxas máximas de dissolução (solubilidade) do nitrato de potássio em água.
  • A temperatura na água de dissolução cai quando o nitrato de potássio é dissolvido.
  • O tempo de dissolução do nitrato de potássio pode ser diminuído se a temperatura da água de dissolução for aumentada.
  • Pulverize cedo pela manhã ou no final da tarde, quando a umidade do ar é ligeiramente mais alta, estendendo o tempo de molhamento nas folhas, promovendo a absorção de nutrientes pela folha.
  • Faça um teste de compatibilidade com agrotóxicos.
  • Faça um teste com diferentes concentrações de nitrato de potássio para avaliar quando ocorre a queima da folha.
  • A absorção de nutrientes tem melhor desempenho quando o pH da calda de pulverização do tanque é ligeiramente ácido (pH 4 - 5). Portanto, é recomendável a utilização de um nitrato de potássio ácido para pulverização foliar.
  • Níveis de pH da solução final de mistura no tanque abaixo de 4, podem provocar queimaduras.


A Tabela 1 mostra recomendações específicas por cultura para aplicações foliares de KNO3 em vegetais, flores e cultivos extensivos.


Tabela 1. Recomendações específicas por cultura para aplicações foliares de KNO3 em vegetais, flores e cultivos extensivos.  

Cultura

Conc. (%)

Época de aplicação

Algodão

3 - 7

4 apl., com 10-14 dias de intervalo, sendo a primeira no início da florada

Arroz

2 - 4

3 apl., no perfilhamento, no início da panicula e no final da florada

Batata

2

2 - 4 apl., a primeira na emergência da inflorescência

1- 2

Aplicações preventivas semanais quando tiver risco de geada

Berinjela

1 - 4

2 - 4 apl., durante o desenvolvimento dos frutos

Beterraba

2

2 - 6 apl., a partir da 6ª folha em diante, intervalo mínimo de 2 semanas

Cana de açúcar

0,25 - 1

6 semanas antes da colheita para melhorar a maturação

5 - 10

aplicação aérea

Cebola / alho

0,5 - 1

aplica-se a cada 2 semanas, do estágio pincel até o início do bulbo

Cenoura

2

a cada 2 semanas, da expansão da raiz em diante

Chá

2 - 3

8 apl., durante o período de crescimento vegetativo

Flores

0,5 - 1

3 - 4 apl., durante o período de alto crescimento vegetativo

Girassol

1

pouco antes da emissão das flores

Legumes e Hortaliças

1 - 4

2 - 4 apl., durante o crescimento ativo das plantas

Milho

2 - 4

2 apl., durante o enchimento dos grãos

Pepino

1 - 4

2 - 4 apl., durante o desenvolvimento dos frutos

Pimentão

1 - 4

2 - 4 apl., da primeira emissão de flores até o final da colheita

Soja

0,5 - 2

2 apl., (nos estágios R1 e R2)

Tabaco

2 - 4

2 - 4 apl., durante o crescimento ativo das plantas

Tomate

4

2 - 6 apl., uma por semana, começando 2 meses antes da colheita

Trigo

2 - 4

1 apl. no início da florada e 2 aplicações durante o enchimento dos grãos


A Tabela 2 mostra recomendações específicas por cultura para aplicações foliares de KNO3 em frutas e frutas de caroço.


Tabela 2. Recomendações específicas por cultura para aplicações foliares de KNO3 em frutas e frutas de caroço.

Cultura

Conc. (%)

Época de aplicação

Amêndoa

2 - 4

3 - 4 apl., uma por mês após a queda das pétalas

Abacate

5

2 apl., a primeira após a expansão completa da folha

Abacaxi

2 - 6

a cada duas semanas, desde o estabelecimento da planta até a florada

Amora / Framboesa

2

2 - 4 apl., semanalmente para promover o crescimento, cor e firmeza nos frutos

Banana

2

2 - 6 apl., com intervalo de 10 dias (durante o desenvolvimento de frutos)

Café

2

6 apl., com intervalo mensal, primeira aplicação no início da formação dos grãos

Cereja

2

2 - 4 apl., com intervalo de 10 dias (durante o desenvolvimento de frutos)

Citros

1 - 4

1 - 4 apl., na pré-floração, pós-flor e durante o crescimento do fruto

Frutas de caroço (nectarina e pêssego)

10

Para quebrar a dormência do inverno

1 - 2

2 - 4 apl., com intervalo de 10 dias (durante o pegamento e desenvolv. de frutos)

0,5 - 1

1 apl., 2 semanas antes da colheita (para prolongar o pós colheita dos frutos)

Kiwi

1

3 - 5 apl., começando na primavera, quando os brotos tem cerca de 15-20 cm

Manga

2 - 5

3 - 4 apl., com intervalo semanal para induzir a emissão de flores

1 - 2

3 apl., 1ª na florada plena, 1 - 2 meses após a florada (diminuir a queda de frutos)

Melão

1 - 2

2 - 6 apl., da florada até a colheita

Nozes

2 - 5

2 - 4 apl., durante o crescimento da noz

Oliveira

2,5 - 4

6 apl., mensais a partir do início da frutificação

Pomóideas (maçã, pêra)

8

Para quebrar a dormência do inverno

2

2 - 4 apl., com intervalo de 10 dias (durante o desenvolvimento dos frutos)

1

para controlar Psylla Pyri (associado com o programa fitossanitário)

0,5 - 1

1 1 apl., 2 semanas antes da colheita (para melhorar a pós colheita dos frutos)

Uva

1

3 - 5 apl., iniciar quando o ramos tiverem 15-20 cm até a formação das bagas



 

^ Ir para o início   

Potassium nitrate enhanced dormancy breaking and seed germination of papaya seeds. Leia mais...
Potassium nitrate outperformed potassium sulphate and potassium chloride in terms of potato tuber yield and size. Leia mais...